Diferença Entre Produção Limpa e Produção Mais Limpa

Arquivado em: sustentabilidade | Tags:, , , , , — Luiz Carlos Pôrto @ 7 jul, 2009 @ 15:30

Há uma diferença significativa entre os conceitos de Produção Limpa (PL) e Produção Mais Limpa (P+L). O que a princípio parece apenas uma sutil diferência semântica, na verdade traz uma grande diferença em termos de resultados para a sustentabilidade empresarial.

Muitas empresas têm implantado Programas de Produção Mais Limpa com o intuito de reduzir seu impacto sobre o ambiente. Apesar de ainda incipiente, a adoção da P+L tem trazido resultados importantes em muitas empresas. Recentemente, um novo termo vem sendo usado no lugar da Produção Mais Limpa: Ecoeficiência.

Todavia, como o conceito de sustentabilidade é bem mais recente e muito pouco compreendido, as empresas não percebem a limitação do conceito de Produção Mais Limpa. Ecoeficiência e P+L implicam em reduzir o impacto ambiental do processo produtivo que está sendo realizado, independentemente se tal processo é sustentável ou não. Portanto, não há ligação obrigatória entre sustentabilidade e Produção Mais Limpa/Ecoeficiência. Já a Produção Limpa busca implantar um processo realmente limpo, ou seja, sustentável.

Uma vez um aluno meu disse algo que sempre uso para explicar as diferenças entre PL e P+L. Ele disse que Produção Mais Limpa é o mesmo que “Produção Menos Suja”, pois não é um processo efetivamente limpo. É simplesmente um processo mais limpo que o atual. E nós não queremos uma produção menos suja, nós queremos uma produção limpa.

Um exemplo atual demonstra bem o que estou dizendo. Quando foi constatado que o principal causador da diminuição da Camada de Ozônio eram os gases CFC’s, a indústria e os centros de pesquisa buscaram novas alternativas de gases refrigerantes. O foco foi melhorar o processo existente (Produção Mais Limpa) e não buscar um processo sustentável (Produção Limpa). Os cientistas propuseram então o emprego dos HFC’s (hidrofluorcarbonos). Houve um ganho significativo, pois o impacto na Camada de Ozônio foi reduzido. Porém, como a substância alternativa não foi avaliada sob o prisma da sustentabilidade, descobre-se agora que o uso dos HFC’s contribui muito para o Aquecimento Global.

Um estudo técnico holandês publicado no mês passado concluiu que em 2050 as emissões de HFC’s podem equivaler a mais de 10% das emissões globais de gás carbônico. O estudo pode ser copiado em nossa BIBLIOTECA ONLINE DE SUSTENTABILIDADE:

www.silvaporto.com.br/admin/downloads/A_CONTRIBUICAO_DO_HFC_PARA_O_AQUECIMENTO_GLOBAL.pdf

Pelo exposto, fica claro que precisamos compreender as limitações da Produção Mais Limpa e buscar sempre avaliar os processos produtivos sob a ótica da sustentabilidade. O desafio ambiental é tamanho que só melhorar os processos produtivos existentes não é suficiente.

 

Comments (1)

1 Comentário »

  1. tinha duvidas sobre esse tema ,não desassociava a produção mais limpa da produção limpa pra mim era mesma coisa,obrigado pelo esclarecimento.

    Comment by gregorio alberto — 10/04/2016 @ 13:40

RSS feed for comments on this post. TrackBack URL

Leave a comment

- Silva Porto Consultoria Ambiental © 2017 - Todos os direitos reservados. Desenvolvido por On-Z
Rua Uruguai, 950 Sala 03 - Frezzarin - CEP 13465-680 - Americana - SP Fone: (19) 3462-7382 - futuro@silvaporto.com.br